Páginas

sexta-feira, 16 de maio de 2014

A lição do peão




Ao ler essa manchete, o primeiro pensamento da maioria dos brasileiros inclui termos como "Absurdo!", "Ladrões!", "Filhosdasputas!" etc.
Nesses casos, sempre me lembro de um primo, de origem e intelectualidade muito humildes, que trabalhava em uma grande indústria de calçados. Eu tinha uns 18 anos de idade e estava no auge da empáfia juvenil, achando-me um gênio da esquerda mundial por ler Nietzsche, participar do movimento estudantil e contestar a sociedade. Um dia ele me deu carona em seu Chevette 78, enquanto me falava, entusiasmado, sobre as maravilhas do Mercedes Benz de cento e poucos mil reais do seu patrão.
Eu: "Tu acha isso legal? Olha teu carro, uma fumbica de cinco mil reais... E teu patrão com um de 100 mil! Isso é tão desigual..."
Meu primo: "Olha, enquanto meu patrão andar de Mercedes, tô feliz – a empresa vai bem e eu tenho chance de crescer. Para ficarmos iguais agora, antes de eu trabalhar muito, que nem ele, e ganhar meu dinheiro, só se ele aparecer de Chevette. Aí sim vou me preocupar."
Eu: “Mas vocês trabalham igualmente!”
Meu primo: “Ele é o primeiro a chegar e o último a sair. E, quando sai, sai com toda a responsabilidade. Se der problema com o carregamento de matéria-prima que tá chegando da China hoje de madrugada, ele que vai largar tudo e resolver. Eu vou tá numa churrascada...”
Envolto por um nauseante cheiro de gasolina e um lindo barulho de motor carburado, sentado num estofado mais velho (e provavelmente menos boçal) que eu, ao som de "Canto, Bebo e Choro - O Melhor das Boites", tive uma aula de Economia, Sociologia e Moral que poucos mestres de Ciências Sociais, Políticas e Econômicas seriam capazes de dar.

Ademais, segue uma lista de sugestões sobre o que fazer com a notícia:
1 - engula o ressentimento e a inveja travestida de crítica social que acabam de pulular de seu fígado;
2 - comece por admirar essas famílias, pois elas geram riqueza, empregam muita gente e movimentam a economia;
3 - antes de cagar pela boca (ou pelos dedos) que essas pessoas são EXPLORADORAS e APROVEITADORAS, analise caso a caso detida e honestamente – enquanto não o fizer, cale a boca;
4 - você concluirá que há gente boa e gente ruim (porque se alia a governos e a outras mega-empresários para manter nosso deplorável Capitalismo de Estado – uma fase do Socialismo, na qual poucas empresas ficam cada vez mais ricas e maiores, graças a incentivos estatais de que não precisam, pelo que pagam com respaldo e serviços aos governos);
5 - se você gostaria de ser ricaço, estude a trajetória dessas pessoas, pois boa parte delas veio "de baixo", teve de superar sucessivos governos tolhendo o crescimento dos pequenos em nome da manutenção da hegemonia de alguns grandes;
5.1 - o fato de alguns desses haverem entrado para a patota corporativista depois de agigantarem-se – a despeito de manchar sua história e macular sua atual reputação – não anula os bons exemplos e ensinamentos de sua fase inicial;
5.2 - se você vir a ser grande como eles, não entre para o time dos amigos do rei; faça o possível pela livre-concorrência, com a qual todos têm a ganhar;

5.3 - se você, como eu, não ambiciona milhões de dinheiros ou não tem saco ou capacidade para tal, não seja hipócrita e respeite a trajetória de outrem naquilo que ela é respeitável (criticando o que é criticável somente se souber por que o está fazendo).


Passar bem.

3 comentários:

  1. Excelente texto.
    E a sua lista de leituras fundamentais tem algumas que não estão nos meus bookmarks, mas já estou incluindo.

    ResponderExcluir
  2. Conheci seu blog hoje e já está nos favoritos.
    Excelente a lista de sugestões. Até porque é bom lembrar sempre aos invejosos e ressentidos, e alertar os desatentos, que o fato de uma fortuna estar nas mãos de um sujeito não quer dizer que ele seja o único a se beneficiar dela. Ele é o titular, o cara que gerencia, administra, não deixa ela morrer e a faz crescer, mas milhares ou até milhões podem estar se beneficiando dessa riqueza. Por acaso o Bill Gates é o único a se beneficiar do sucesso da Microsoft? Tem gente que ainda raciocina como criança, vendo cada milionário do mundo como um Tio Patinhas deitado dentro de um cofre sobre uma pilha de moedas de ouro dando risadas histéricas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço o apreço, Libertário.
      Ademais, perfeito comentário.
      Abraço.

      Excluir