Páginas

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

O Bordel do PT - aqui, quem se fode é você!


A cafetina, o proxeneta e o meretrício em mais uma festinha de arromba do Bordel do PT


O escárnio de Lula, Dilma e do PT está atingindo níveis outrora insondáveis.

Contudo, enquanto O Partido não cooptar (ou corromper mesmo) todos os partidos para sua base aliada – para que, em seguida, todos se transformem na una elite política lulista-castrista-chavista-maoísta-leninista-marxista – ainda haverá uma ou outra voz para denunciar os desmandos do PT e do sr. Luiz Inácio Lula da Silva, o filho do barril.

Aos fatos.

Quem se opõe a Lula não pode reclamar de haver sido governado por essa rara figura por oito anos – pois seu governo foi de “apenas” sete anos.

Em 2010 o presidente dedicou-se exclusivamente a atuar como cabo-eleitoral de sua candidata biônica, a assaltante de bancos e quadrilheira Dilma Rousseff.


O PT tem razão em chamar a grande mídia de golpista.

Lula passou o ano ignorando suas funções presidenciais, mas não deixou de ser muitíssimo bem remunerado com recursos do erário – composto, sobretudo, por tributos pagos pelo povo.

Viajou por todo o país utilizando os privilégios da máquina estatal para organizar sua logística e bancar seus deslocamentos, com sua imensa comitiva (formada por ministros, assessores e CCs, igualmente bem remunerados), para fazer campanha para Dilma em comícios e inaugurações de obras inexistentes e inacabadas.

E o que fez a grande imprensa nacional além de noticiar os mega-comícios e as pseudo-inaugurações como meros atos do expediente presidencial? Nada.

Que é isso se não um golpe nos bagos do cidadão?


E como limite é um termo incompatível às mendacidades do PT...

Nesta segunda-feira, 4/10, o presidente Lula chegou ao cúmulo de fazer uma reunião de campanha em pleno Palácio da Alvorada.

O presidente da República fazer uma reunião de campanha em pleno horário de expediente é sim pilhéria demais. Entretanto, ele já vem fazendo essa safadeza há meses – apavora, portanto, mas não surpreende.

Contudo, utilizar a residência presidencial – onde desde os parafusos das tomadas até os suntuosos banquetes oferecidos ao séquito lulista são pagos a duras penas por nós, contribuintes – para traçar as estratégias da campanha de Dilma no segundo turno extrapola quaisquer limites.

De modo que até mesmo a mui amável oposição não aguentou.

Gustavo Uribe, da Agência Estado, noticia:
O PPS anunciou no início da tarde desta terça-feira, 5, que irá ingressar nesta semana com representação no Ministério Público Eleitoral (MPE) pedindo a abertura de inquérito contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva em decorrência de reunião promovida na manhã desta segunda no Palácio da Alvorada, residência oficial do presidente. O evento contou com a participação de governadores e senadores eleitos que fazem parte da base de apoio do governo. O objetivo foi discutir estratégias para a campanha da candidata do PT, Dilma Rousseff, no segundo turno.
Imaginemos que uma reunião como esta, feita no Palácio da Alvorada, com a presença de governadores e senadores situacionistas, fosse para deliberar sobre a campanha de José Serra, e que o atual presidente fosse o sr. Fernando Henrique Cardoso. Não é preciso muita imaginação para conceber o barulho que o PT estaria fazendo neste momento.

Enquanto oposição, o PT atacava ostensiva e raivosamente seus adversários, mesmo quando não havia razões comprovadas para isso. Primeiro batia, para depois explicar por quê.

De tanto acusar sem provar e de tanto cometer seus desmandos impunemente, hoje, quando a oposição e a imprensa finalmente decidem falar algumas verdades, ante qualquer acusação (ou até mesmo constatação) com provas fartamente documentadas, como a ligação entre o PT e as FARC, a petralhada esperneia e posiciona-se como um Cristo injustamente chibatado. (E clama pelo controle democrático e popular do governo sobre a imprensa.)

Não seria necessário agir com o ódio e a imoralidade do PT. Bastaria à oposição posicionar-se firmemente, com ações de facílima sustentação, como essa de Raul Jungmann, para que o PT não estivesse transformando Brasília em seu bordel particular.

Torçamos para que não seja demasiado tarde. 

Depois de 8 anos, o meretrício está tranquilamente instalado em Brasília, fazendo suas orgias mensaleiras e quebrando o sigilo de quem não se prostitui. 

Tudo sob o comando do proxeneta vagabundo e da meretriz quadrilheira.

Brasília, o Bordel do PT

Nenhum comentário:

Postar um comentário